Varejo em tempos de Covid-19

E-commerce cresce 47% em abril

O e-commerce brasileiro registrou crescimento de 47% de pedidos em abril e aumento de 18% no valor do tíquete médio, que foi a R$ 492,43 contra R$ 417,82 no início de março. Os números são da pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) em parceria com a Konduto, que teve como base 25 milhões de pedidos de produtos físicos feitos em 4 mil lojas virtuais no período de 1º de março a 25 de abril.

O estudo mostra que no período inicial da quarentena, três setores se destacaram positivamente. Com mais crianças dentro de casa, o setor de brinquedos teve alta de 434,70% nos pedidos. Os supermercados registraram alta de 270,16%. Chama a atenção nesse início de quarentena o desempenho no segmento de artigos esportivos, com alta de 211,95%.

Na contramão, as três maiores quedas de pedidos foram registradas pelos setores de bebidas (76,62%), autopeças (57,95%) e livrarias (46,43%).

“Hoje, a curva do e-commerce brasileiro já é muito maior do que no início de 2020. Depois da queda de 20% das vendas no começo da quarentena, o brasileiro voltou a comprar”, comenta Maurício Salvador, presidente da ABComm.

Renner vai de Drive Thru

Para proporcionar agilidade e segurança a seus clientes neste momento de distanciamento social, a Renner está oferecendo o modelo Drive Thru para a retirada de compras feitas pela internet. A novidade já está disponível em mais de 120 lojas da marca localizadas em 21 estados brasileiros e no Distrito Federal.

Para usar o serviço de Drive Thru, os consumidores devem comprar pelo site ou App da Renner e solicitar a opção Retire em Loja: basta escolher a unidade mais próxima com esta modalidade. Após receber a confirmação, por e-mail ou SMS, de que o pedido está pronto para entrega, os clientes podem retirar os itens no ponto de encontro indicado. Existe também a opção de agendamento de horário.

Dias das Mães contaminado

Como já era esperado, o Dia das Mães foi afetado pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus no Dia das Mães. Segundo levantamento da Boa Vista, as medidas de isolamento social fizeram com que as vendas encolhessem 41% em 2020.

No ano passado, o resultado foi positivo, com crescimento de 1,7% na comparação anual. A última vez que as vendas caíram no Dia das Mães foi em 2016, quando houve queda de 4,6% em relação a 2015, ano em que também se observou queda.

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) havia previsto encolhimento de 59,2% do faturamento real do setor na data. A estatística da Boa Vista, no entanto, se refere ao volume de vendas.

Racismo não!

No dia em que o Brasil comemora 132 anos da abolição da escravatura o país ainda se depara com dados, no mínimo, preocupantes, principalmente quando falamos de marcas e propósitos. Um estudo do Grupo Croma, que investiga como as marcas estão ligadas à diversidade, registrou que 18% dos entrevistados assumiram ter feito, pelo menos uma vez, atitudes racistas.

Também assinala que 37% dos entrevistados concordam que a propaganda no Brasil ainda é racista. Outros indicadores mostram que 3% ou 55 pessoas do estudo declararam achar “estranho” ser atendido por um negro. Outros 56% assumem que as empresas têm preconceito ao contratar negros e 32% dizem que as marcas presentes no Brasil reproduzem comportamentos preconceituosos. Além disso, 16% acreditam que as marcas correm risco ao associar sua imagem a negros.

Interesse por notíca

Desde que a OMS acionou o protocolo de pandemia para o novo coronavírus, os dados de leitura e consumo de conteúdo aferidos pela plataforma Taboola mostram que os editores de notícias no Brasil registraram aumento no tráfego e no engajamento de conteúdo web. Os números mostram crescimento de 19% em leitores únicos, 14% de page views e 63% no tempo gasto por página.

Outros dados:

  • Dados de consumo de notícias e conteúdo apresentam diferentes panoramas de comportamento online, com destaque ao aumento na quantidade de tempo gasto por página em diferentes categorias: notícias locais (40%), governo e política (37%), negócios (33%), tecnologia (40%), estilo de vida (44%), entretenimento (15%) e jogos (18%).
  • Consumidores estão mais abertos à informações e anúncios nas seguintes situações: antes de dormir (31%), pausa no trabalho (17.5%), quando estão no banheiro (16%).

Lojistas de Shopping: R$ 27 bilhões em prejuízos

Desde o início da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), os lojistas de shopping em todo o país que tiveram seus estabelecimentos fechados registram prejuízo estimado em R$ 27 bilhões. Os dados ainda não estão consolidados mas refletem os danos ao setor do comércio atingido pela pandemia.

Pesquisa realizada pela ALSHOP (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping), apontou que 93% dos lojistas já registraram queda superior a metade do faturamento. Atualmente, só 81 dos 577 shoppings do país estão abertos em mais de 50 municípios. No total o setor de shopping center emprega cerca de 1,5 milhão de pessoas em pouco mais de 105 mil lojas.

“O setor do comércio, olhando especialmente para os lojistas de shopping, não terá condições de sobreviver a mais um mês de fechamento das lojas. Só pedimos a igualdade de condições como já estabelecido com o setor de supermercados e farmácias por dois motivos: os centros de compra são ambientes controlados, amplos com mais de 100 mil metros quadrados cada e limpos, e temos consciência de que adoção de rígidos protocolos de segurança permitem uma flexibilização. “, alerta Nabil Sahyoun, presidente da ALSHOP.

Lucro do Carrefour cai 17,7%

O Carrefour Brasil registrou no primeiro trimestre de 2020 queda de 17,7% no lucro líquido, para R$ 363 milhões, na comparação anual. O lucro líquido ajustado, excluindo outras receitas e despesas, somou R$ 401 milhões no trimestre, recuo de 1,5% na comparação com o mesmo trimestre de 2019.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado somou R$ 1,115 bilhão, alta de 6,9% na comparação anual. O indicador exclui R$ 5 milhões em operações intragrupo, entre banco e varejo, e inclui despesas com funções globais.

O resultado financeiro líquido negativo no primeiro trimestre do ano cresceu 50,4% na comparação com o mesmo período de 2019, para R$ 176 milhões. A receita líquida da filial brasileira da varejista francesa cresceu 12,2% no intervalo de janeiro a março deste ano, sobre o mesmo período de 2019, para R$ 14,42 bilhões. (Exame)

Atalho providencial

A Positivo acaba de ampliar sua linha de notebooks Motion com o lançamento do Positivo Motion C, primeiro modelo resultante da parceria com a Deezer, serviço de streaming de áudio com mais de 16 milhões de usuários ativos mensais em todo o mundo. O novo laptop adiciona recursos como a tecla Deezer, que funciona como um atalho para os usuários que quiserem acessar suas músicas preferidas com um único clique.

” A parceria com a Deezer traz uma opção rápida de acessar músicas no notebook, temos certeza de que o usuário final vai curtir bastante a praticidade da nova tecla”, diz Cinthya Ermoso, gerente do produto na Positivo Tecnologia. O novo Positivo Motion também  tem atalho para Netflix e YouTube.

Comentários no Facebook

Publicações relacionadas